Tarefa 24 - Aprenda a lidar com o desânimo

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015


É natural sentir um pouco de desânimo quando se faz dieta. Em certos momentos, você pode pensar que o esforço não compensa. Isso costuma acontecer quando você:
• Está se empenhando em restringir a alimentação ou executando algumas tarefas relacionadas com a dieta;
• Come com exagero ou consome um alimento não-planejado;
• Sente-se sobrecarregado com o fato de ter que usar as técnicas de dieta e restringir sua alimentação durante muito tempo;
• Ao se pesar, constata que não emagreceu.

É previsto que a dieta seja difícil em algumas ocasiões, portanto tenha isso em mente. Entretanto, esteja consciente também de que em breve ela vai se tornar muito fácil outra vez. Não permita que os sentimentos de desânimo sirvam de desculpa para que você saia da dieta:
• Lembre-se de que as recompensas de se tornar magro serão muito maiores do que o desconforto pelo esforço que você está fazendo hoje.
• No final do dia, reflita sobre o tempo em que você esteve desanimado. A maioria das pessoas costuma se sentir assim de 20 a 30 minutos de cada vez, e então o desânimo passa. Se pensar bem, não é tanto tempo assim, então lembre-se de que o desânimo é temporário.
• Não pense muito no futuro. Dieta "para sempre" soa extremamente difícil. "Dieta só hoje" é mais fácil. É aquele negócio: Um dia de cada vez!
• Se você cometer um deslize, lembre-se de que erros acontecem –ninguém é perfeito. O mais importante é como você vai lidar com seus erros. Você pode desanimar e agravar o erro comendo mais ou voltar à dieta imediatamente.
• Reflita: se meu melhor amigo estivesse desanimado, decepcionado ou desalentado, o que diria a ele?

Tarefa 25- Identifique pensamentos sabotadores


Mude as suas atitudes, reaja a pensamentos que te fazem comer mais, lembre-se que foi pensamentos como estes que te engordaram.
Crie o seu histórico de emagrecimento que funcionará como um desabafo pessoal.
não coma só porque estão todos comendo. Observe se não mudar essas atitudes não se tornará magra.


  “ A comida é mais forte do que eu. Quando me bate um desejo incontrolável, parece que não tenho o controle sobre mim”.

• “Sempre vou lutar contra a balança, nunca vou ser magro”.

• “Quando estou chateado, a comida é a única coisa que me alivia”.

• “Nunca serei suficientemente amada, porque não sou magra o bastante para ser admirada”.

• “Se eu estiver fazendo dieta e comer algo errado, continuo comendo exageradamente até o fim do dia”.

• “Se muitos comem de tudo e não engordam, por que eu também não tenho este direito”?

E o pensamento magro? Seria alguma forma milagrosa para emagrecermos? É assim fácil, penso e emagreço? Não preciso fazer reeducação alimentar e nem praticar atividade física?
Lógico que você vai precisar. Mas os seus pensamentos, ao invés de levá-los à culpa e sentimento de derrota, podem estar focados para aquilo que você tanto deseja: a perda de peso. 

1. A partir de hoje, lembre-se que comer não é um ato automático. Por mais difícil que possa parecer resistir àquele alimento no momento, é você quem decide exatamente o que leva ao prato. Você é responsável por aquilo que come. Não dê aos alimentos um poder que eles não têm, o de decisão sobre você. 

2. Você não precisa esperar pela perda de peso para aprender a amar o seu corpo. Por mais que ele ainda não esteja do jeito que você gostaria, você não precisa se olhar no espelho e se auto-rotular infinitas vezes como “gorda”. Essa atitude só vai aumentar a sua angústia. Diga a si mesma que aprecia cada pedacinho do seu corpo e que você vai aprender a cuidar dele com mais atenção e carinho.

3. Aproveite cada minuto de relaxamento, principalmente no momento em for deitar para dormir, para visualizar aquilo que você deseja. Imagine o seu corpo magro e saudável, com todos os detalhes. Perceba cada parte “nova” do seu corpo. Junto com esta percepção, acrescente a sensação que este novo corpo lhe traria. Talvez mais leveza, alegria, disposição. Perceba estas sensações. É importante ressaltar eu quando utilizo a palavra “magra”, é para que haja um choque com o outro adjetivo antes tão utilizado (gorda). O importante é que você se sinta bem com o novo peso e não estabeleça padrões estéticos absurdos, sendo praticamente impossível mantê-los. Preste atenção a todos os seus pensamentos. Não permita que eles continuem minando suas ações. Toda vez que lhe ocorrer algo do tipo “eu sou gorda, de nada adiante eu me cuidar”, altere este pensamento. Construa frases positivas, como “sou uma pessoa satisfeita, feliz e saudável, tenho o corpo que desejo”.

4. Concentre-se naquilo que você almeja e não em padrões que precisam ser abandonados. A técnica da foto é muito boa. Assim como o cartão de enfrentamento. 

 

Por uma vida mais leve Copyright © 2013 Design by Cali Criativa