Mostrando postagens com marcador autoavaliação. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador autoavaliação. Mostrar todas as postagens

Identificando o que detona o pino da compulsão

terça-feira, 31 de maio de 2016




Eu já acordei pilhada porque a vida não espera...
E com a cabeça no resultado dos exames de sangue onde várias coisas são por causa do meu nervosismo...
A gente fica ansiosa, aflita, e angustiada e uma enxurrada de pensamentos tumultua a mente e o coração...
Já estou conseguindo devagar, a identificar, quando meus pensamentos vão me desequilibrar, então eu paro tudo e vou me equilibrar emocionalmente

Não é fácil,mas já me controlo muito mais, por isso os momentos de compulsão alimentar tem sido menores, sim eu tenho ainda, mas muito menores.

nada de comer o nervosismo

segunda-feira, 30 de maio de 2016




O estresse nos faz comer mais, isso é um fato. E mesmo que você coma de forma saudável e faça exercícios, ficar estressado pode fazê-lo parar de perder peso.
O que acontece é o seguinte: seu corpo responde a todas as formas de estresse – físico ou psicológico – da mesma maneira. Então, após um dia estressante, seu cérebro age como se algum perigo estivesse rondando você e instrui as células a liberar hormônios, como a adrenalina, que indica ao organismo que libere energia para o caso de uma fuga súbita, que pode ser iminente (um mecanismo importante durante o processo evolutivo).
Ao mesmo tempo, o cortisol – o hormônio do estresse – indica ao corpo que é preciso repor energias mesmo que você não a tenha gastado completamente durante esse estado de alerta (novamente, seu organismo reage se preparando para o pior). Isso faz que você tenha fome, muita fome. E adivinhe: seu corpo continua bombeando o cortisol enquanto a situação de estresse continua. Enquanto você estiver estressado sua atitude continuará sendo a de um ser faminto que deve comer tudo no seu caminho enquanto o “tigre-dentes-de-sabre” não ataca (ou seja lá qual o perigo que seu cérebro desencavou da sua história evolutiva).
Claro que o mais interessante seria que seu cérebro indicasse ao seu corpo que ele deveria comer todas as cenouras disponíveis, mas não é o que acontece. Em vez disso, o organismo indica a necessidade de doces e comidas altamente calóricas que, além de ricas em energia, aliviam um pouco a tensão. E se alivia a tensão (e, portanto, dá certo prazer) você pode se viciar nessa forma de alimentação, então toda vez que você se estressa seu corpo pede por mais doces e comidas calóricas.
Agora a segunda – e terrível – parte: enquanto suas glândulas adrenais liberam cortisol, a testosterona – que ajuda a construir os músculos – diminui seus níveis. Com o tempo isso leva à diminuição de tecido muscular e você queima cada vez menos calorias (pois músculos consomem energia).
Isso aconteceria naturalmente durante o processo de envelhecimento, mas os picos de cortisol nos momentos de estresse aceleram o processo. O cortisol também faz com que seu corpo acumule gordura, principalmente a chamada “gordura visceral”, que é especialmente perigosa, pois fica ao redor dos órgãos do corpo e liberam ácidos graxos diretamente no seu sangue, aumentando os níveis de colesterol e os níveis de insulina, elevando também o risco para doenças do coração e diabete.
Claro que entrar em um processo de ansiedade não é algo que você tem muito controle (se fosse assim, as pessoas poderiam simplesmente “escolher” não se estressar). Mas algumas coisas podem ser feitas para diminuir o impacto do estresse diário na sua saúde, assim você pode manter seus níveis de cortisol em estágios menos perigosos e parar de acumular energia desnecessariamente: exercícios, comer devagar, não fazer dietas restritivas, diminuir o consumo de cafeína e fazer algo para dormir melhor são algumas dicas.



Abril não abriu

sexta-feira, 22 de abril de 2016







Desde  o dia 30 de Março estou tentando organizar minha vida e só o que consegui, foi ganhar mais peso, tanto, tanto, tanto que estou com vergonha  até quando saio de casa...
Me sinto feia, sem jeito, desarrumada, profundamente frustrada e sem nenhum tesão para nada!
Escrevo o blog meio que pra mim mesma,
POR MIM MESMA!
Mas isso me ajuda muito, falar, planejar e fotografar as refeições, tudo isso me ajuda sempre!
Estou sentindo uma dor indescritível...
Uma sensação de que não posso fazer absolutamente nada por mim mesma,
Juntou tudo...
Problemas na empresa,
Muita solidão
a doença do meu pai se agravando
e eu, redescobrindo que ninguém quer saber de ninguém...
tudo é uma grande droga...
ando cansada, e tenho preferido ficar em casa sozinha, nada  a ver com meu casamento, que eu até acho que é o que de certa forma me "salva", mas ainda  assim, uma nuvem pesa sobre os meus ombros e meus tornozelos doem
e meus pés incham
e eu me afundo na comida,
e quero o alívio imediato de uma pizza, de uma lata de leite condensado,
não quero falar,
não quero nada,
só quero paz!
Então, de tanto o tempo passar fiquei com medo de passar eu... fui fazer uma avaliação e todos os resultados foram desfavoráveis
Minha saúde tá péssima,
Eu tõ sem coragem, mas sei que preciso, muito...
bem, pelo menos fui fazer a avaliação...
só falta calçar a força de vontade e simplesmente ir...

Que tipo de comedor você é

sábado, 12 de março de 2016



1) Comedor INSTINTIVO: é quando a pessoa come quando tem fome e que param de comer quando já estão saciados. Porém, várias influências colaboram para que aprendamos a ignorar os sinais de fome e saciedade. Alguns pais e familiares forçam a criança a comer mais do que deve ou precisa. Também aprendemos ao longo da vida a comer em resposta ao ambiente ou às emoções.

2) Comedor COMPULSIVO: é a pessoa que come além do seu limite. Ela nem sempre come pela fome e sim, por tristeza, ansiedade, estresse, alegria...Os comedores compulsivos tem preferência por alimentos açucarados ou gordurosos e não necessariamente por alimentos que irão nutrir o organismo. Geralmente a ingestão dos alimentos é rápido, automatizado e sem controle.

3) Comedor RESTRITIVO: aqui falamos de pessoas que mantém o peso as custas de muitas restrições. Regras ditadas pela própria pessoa ou por algum profissional de saúde podem guiar o indivíduo, que pode se sentir culpado ao sair da dieta. Outros tendem a fazer mais e mais atividades físicas afim de compensar o excesso de alimentos. Esta pessoa é o contrário do compulsivo, pois é extremamente controladora. Por isto, é comum em pessoas que fazem dietas alternarem compulsão e restrição.

É importante aprender a comer de forma instintiva, como as crianças costumam ser, sendo quase impossível faze-las comer quando não tem fome e acalmá-las quando estão com fome. Pergunte-se HOJE antes de devorar o pão, bolo, o fastfood, o brigadeiro: "Estou com fome?" Esta pergunta é mais importante do que contar calorias, gramas ou pontos. Escolher bem os alimentos e se exercitar de forma moderada é importante para o adequado funcionamento do organismo, para a manutenção da massa muscular e para o perfeito metabolismo, porém sem aprender a ouvir o corpo entramos em um ciclo vicioso que não favorece a saúde. Ame seu corpo, consuma alimentos que favoreçam seu funcionamento, saúde e beleza,



Fonte: magraemergente.com

Abaixo à GORDOFOBIA

domingo, 6 de março de 2016




Sim, eu sofro preconceito por estar fora dos padrões de magra, alta e loira,
sou barriguda, meus braços são gordinhos e tenho ombros largos.
E sim, sofro preconceito por ser gorda, e olha que não sou GG, sou g!
A raiva que me dá quando alguém vem me dizer que preciso perder peso, por causa da minha "saúde", e eu sei que é só um disfarce para dizer> "minha filha, toma vergonha, e emagrece, feia"
Até de pirralhas, eu já sofri preconceito com as minhas gostosuras extras...
Mas não me abalo.
posso ficar com raiva e tudo, mas sei que estou fazendo o meu melhor, estou abrindo mão de muita coisa, para fazer dieta e praticar exercício!
Estou vencendo a preguiça e o desânimo!
Estou vencendo amim mesma!
Estou vencendo os feios que infelizmente tem que nascer de novo, eu pelo menos sou linda e estou ficando mais linda hahahahaha!!!

Ossos largos engordam - só que não

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Eu jáme "inspirei nesta desculpa, para que as pessoas me perdoassem, por estar acima do peso!
Eu realmente acreditava que por já ter ouvido que era "ossuda" (hein...) eu poderia culpara genética por esar acima do peso!
Mas #sqn né... 
esse anoeu já deixei de tirar fotos várias vezes, or estar muito gorda e inchada...
Já desisti de reencontrar pessoas, com medo do que elas vão dizer sobre o meu excesso de peso,
e do aniversário do meu sobrinho...
nada de autopiedade
Vamos mudar isso!


Avaliando a reeducação alimentar em Janeiro/2016

domingo, 31 de janeiro de 2016






Apesar de não ter tido o resultado que eu gostaria, 

porque não eliminei os tão esperados 4 quilos,
não voltei para a  atividade física
e ainda a situação emocional só piorou
muio deprimida e com acompanhamento e medicação.
Mas isso vai passar
Eu estou lutando,
eu estou vencendo
Eu não vou desistir!

Mas...
Vamos aos ganhos:
Bebi muita água,
não comi à noite (não fiz refeições grandes)
já me habituei aos pequenos lanches,
sucos e sanduíches com pão integral e queijos brancos.
Pra mim isso é ganho!
Resisti muito aos doces, mas me dou o direito de comer um docinho de vez em quando, mas não me entupo mais com uma lata de leite condensado como antes.
Estou conseguindo panejar mais as refeições.

Mas vamos seguir,
Hoje já fiz tudo muito certo,
Graças a Deus.
Eu vou conseguir chegar lá.

 

Por uma vida mais leve Copyright © 2013 Design by Cali Criativa